fbpx

O Silêncio dos Homens: por que assistir a esse documentário?

Nos últimos anos, diversas pautas sociais começaram a ser discutidas. Aliás, você já deve ter ouvido debates sobre machismo, assédio sexual, relacionamento abusivo e por aí em diante. Uma grande parcela do público masculino busca abrir a mente e saber o que fazer para modificar velhos hábitos, construindo uma sociedade melhor. E uma ótima maneira de começar a se libertar das amarras é assistir ao documentário O Silêncio dos Homens

Após um longo período de pesquisa, que envolveu mais de 40 mil pessoas e muitos meses de gravação, a produção foi lançada para mostrar a fundo as dores do homem moderno, assim como as suas qualidades e o delicado processo de mudança de muitos deles. 

Essa é uma excelente iniciativa para que o espectador repense as suas atitudes, como frases faladas nas rodinhas de amigos e demais comportamentos que podem ser nocivos não somente a outras pessoas, mas para si mesmo. E então, preparado para mergulhar nessa realidade e começar, agora mesmo, a pensar “fora da caixa”? Continue com a gente neste artigo para saber mais sobre a obra e adicioná-la já à sua lista de filmes para assistir!

Uma breve sinopse de O Silêncio dos Homens

O documentário O Silêncio dos Homens é uma produção com pouco mais de 1 hora de duração. Ao assistir ao conteúdo, o espectador pode conferir uma série de relatos de rapazes de diferentes grupos e idades. 

Nele, os participantes tentam deixar a vergonha e a insegurança de lado para falar sobre angústias, anseios e outros problemas que assombram as suas vidas.

Baixe o e-book: Guia de Combinar roupas e Sapatos

O foco é mostrar, para cada vez mais pessoas, que todo ser humano é vulnerável, e que isso não deve ser encarado como um defeito.

E quer saber o melhor de tudo? A produção está disponível no YouTube e pode ser assistida gratuitamente por qualquer usuário. É só clicar no player abaixo!

A origem do documentário

Tudo começou em 2016, quando Guilherme Nascimento Valadares, da equipe do site Papo de Homem, realizou uma pesquisa que contou com a participação de mais de 40 mil pessoas.

Para isso, ele teve o apoio de algumas organizações, como a Natura Homem, a Zooma Inc, a Reserva, a Monstro Filmes, o Estúdio Nono, a ONU Mulheres e a campanha #HeForShe.

A partir desse levantamento inicial, foi possível constatar que somente três em cada 10 homens se sentiam confortáveis para falar sobre fraquezas, medos e inseguranças com outras pessoas.

De acordo com o próprio idealizador do projeto: 

“O silêncio presente entre os homens não é uma grande conspiração masculina. A maioria foi treinada para sufocar o que sente, aguentar o ‘tranco’ e peitar a vida, como verdadeiros machos”.

Além disso, o estudo mostra que a maioria dos homens afirma ter sido ensinado, desde a infância, a não demonstrar nenhum sinal de fragilidade.

Boa parte deles ainda declarou ter que lidar com distúrbios emocionais, encarando os seus sentimentos como verdadeiros “vulcões prestes a explodir”. 

A partir daí, a ideia de transformar a pesquisa em um documentário ficou cada vez mais forte.

Ao analisar os dados, a equipe percebeu que o silêncio do público masculino está completamente enraizado e é o grande responsável por desencadear uma série de problemas emocionais — até mesmo em relacionamentos amorosos

Alguns exemplos de problemas frequentes são os casos de assédio sexual, a violência doméstica, os altos índices de suicídio e até homicídio. 

Nesse sentido, o foco do documentário foi mostrar um lado silenciado do homem contemporâneo e, com isso, propor a quebra de diversas barreiras para alcançar novas maneiras de expressão.

O Silêncio dos Homens

Alguns dados apurados ao longo da pesquisa

Ao assistir ao documentário O Silêncio dos Homens, você encontrará uma série de informações relevantes sobre a construção da masculinidade em nossa sociedade. 

Para adiantar, reunimos alguns dados interessantes, que se destacaram no estudo realizado pela equipe. Confira em seguida:

  • 6 entre 10 homens relataram sofrer com problemas psicológicos, como insônia, ansiedade e até vício em materiais pornográficos; 

  • no Brasil, 83% das mortes causadas por homicídios ou acidentes diversos atingem os homens;

  • em média, a população masculina vive sete anos a menos que a feminina; 

  • no país, 95% da população carcerária é formada por homens;

  • homens têm quatro vezes mais chances de cometer suicídio.

Dicas para mudar o cenário e pensar diferente

Assim que assistir ao filme, é provável que você comece a se questionar: “o que fazer para eliminar a masculinidade tóxica e rever o papel do homem na sociedade atual?”. 

Já adiantamos que esse é um trabalho diário. Certamente, você não se tornará uma pessoa diferente “da noite para o dia”, mas deverá modificar pequenos hábitos e aprender a reconhecer os seus limites e erros.

Comece a investir na conversa. Você pode chamar os seus amigos mais próximos e propor discussões a respeito de certos comportamentos nocivos. 

Uma recomendação essencial é procurar ignorar o medo e não pensar duas vezes quando tiver a necessidade de pedir ajuda. Sempre que estiver se sentindo inseguro ou achar que não conseguirá “dar conta” de uma situação, recorra a quem estiver por perto para ajudar, especialmente no ambiente de trabalho

Consumir conteúdos que abordam essa temática também é fundamental e ajuda a mudar o seu ponto de vista em relação a diferentes questões. Aqui no blog, por exemplo, temos um artigo completo sobre isso, com algumas recomendações para abandonar os hábitos ultrapassados. 

Caso você queira ir além, procure conhecer iniciativas que trabalham especialmente com essa causa. PrazerEle, Homem Paterno e Projeto Memoh são boas sugestões.

E aí, o que achou de conhecer o documentário O Silêncio dos Homens? Acredita que esse tipo de conteúdo pode ser relevante para a desconstrução da masculinidade tóxica? 

Esperamos que, após assistir a esse documentário, você consiga ter mais clareza sobre as suas atitudes e até se libertar de diferentes medos. 

Gostou da leitura? Então, aproveite para compartilhar o link deste artigo nas redes sociais e fazer com que os seus amigos também se atualizem sobre o tema. Eles vão curtir!


Quer saber como se vestir melhor usando as próprias roupas?

Preparamos este e-book com várias dicas de combinação de roupas e calçados, para que usando as peças do seu guarda-roupas você possa ficar sempre com o visual nos trinks! Que tal conferir?

E-book como combinar sapatos e roupas

Equipe de Conteúdo Ferricelli

Somos uma equipe multidisciplinar da Ferricelli composta por designers, jornalistas, e outros profissionais focados em trazer conteúdo de qualidade para nossos leitores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.